O uso de celular por crianças é uma realidade há alguns anos. Muitos pais dão o dispositivo na mão dos filhos para que eles se distraiam, como se fosse um brinquedo. Porém, a internet não é uma brincadeira de criança. A rede, que originalmente foi desenvolvida para adultos, possui muitos conteúdos inapropriados para os mais jovens. Veja a seguir como protegê-los.

O excesso de tempo em frente à telinha pode comprometer o desenvolvimento da criança. É isso o que diversas pesquisas já apontaram sobre o tema e também publicamos no portal um artigo sobre o uso responsável do celular para as nossas crianças.

Para os especialistas, quando as crianças estão usando o celular, elas estão perdendo um tempo que poderia ser gasto em outras atividades. Consequentemente, é mais provável que o indivíduo cresça sedentário e com limitações nas interações sociais.

Parte da infância também pode ser perdida, uma vez que o jovem está em um ambiente mais adulto, deixando de aproveitar o universo adequado para a sua idade.

Crianças no Celular: O Que Os Pais Podem Fazer

crianças no celular

O ideal é que crianças muito pequenas não tenham acesso ao celular. Em alguns países, como os Estados Unidos, os pesquisadores afirmam que antes dos 18 meses ninguém deveria ter contato com telas.

Após essa idade, os pais até podem permitir que o filho tenha acesso às telas. No entanto, é importante fazer parte desse momento. Por exemplo: a família toda pode assistir a um desenho ou animação feita para crianças.

A partir dos 6 anos, quando as crianças já passam algum tempo sozinhas, a atenção deve ser redobrada. Nessa fase, é necessário que os pequenos já saibam sobre o uso limitado dos dispositivos móveis.

Veja também:  Prateleira para quarto de bebê: 70 modelos e tutoriais para decorar

Para que haja real entendimento, é necessário que os pais sejam os primeiros a darem o exemplo. Se a família passa o dia todo com o celular na mão, inclusive nas refeições, a tendência é que o filho imite esse comportamento.

Exemplo Vem de Casa

Quando o cigarro se popularizou nos lares, uma das maiores dúvidas da sociedade era se fumar na frente das crianças poderia influenciá-las. Inúmeras pesquisas já apontaram que sim.

Sobretudo nos primeiros anos, a referência dos mais jovens é a família. Então, tudo o que os pais fazem é visto como “aceitável” ou “correto” pelos filhos — o que inclui o celular.

Se o pai e a mãe ficam o dia todo na internet, as crianças enxergam essa ação como um hábito, tal qual se alimentar e tomar banho. Portanto, é natural que os pequenos queiram fazer parte desse universo digital.

Afinal, se os adultos passam tanto tempo com o celular nas mãos, deve ser porque tem algo de interessante ali.

crianças no celular

10 year old texting on her mobile phone concentrating — Image by © Emma Tunbridge/Corbis

Nesse aspecto, é que a família deve ficar atenta. Aos poucos, o que era para facilitar a rotina pode se tornar um vício, e prejudicar a rotina das crianças.

Como a tela desperta mais o interesse, por ter luz e cores vibrantes, os pequenos podem, facilmente, deixar de brincar para ficarem apenas no celular.

Por sua vez, se os pais conseguirem diminuir o tempo de acesso ao celular todos sairão ganhando. Os adultos poderão focar em outras atividades, já as crianças poderão preencher o tempo com estudo e brincadeiras.

Embora o uso do celular não seja proibido para os mais jovens, ele pode (e deve) ser controlado para garantir uma infância mais feliz e proveitosa. Se os pais desejam que os filhos tenham um pouco da liberdade que tiveram quando criança, eles podem proporcionar isso incentivando a utilização saudável do smartphone.

Como Controlar os Conteúdos das Crianças no Celular

Atualmente, existem aplicativos que possibilitam aos pais verificar o que os filhos acessam no celular. Um dos mais populares é o FamiSafe.  Por meio dessa ferramenta, os adultos têm acesso ao histórico de navegação e recebem notificações sobre conteúdos impróprios.

Assim, se surgir algo ofensivo, imediatamente, os pais poderão agir para proteger os jovens. A tecnologia é fácil de ser usada. Basta instalar o app no celular do adulto e da criança, configurando-o depois.

Depois, a família poderá saber o que o filho faz online. A ferramenta também possui localizador para confirmar onde a criança está e bloqueador de celular – para evitar o uso excessivo.

Maiores Informações sobre o App Famisafe no Google Play.

Autoria: Luana Biral

O post Crianças no Celular: Como Protegê-las apareceu primeiro em FazFácil.

A Artcom Planejados agradece a sua visita!

Fonte: Site FazFacil