Sua casa é num terreno em declive?
É um caso com alguns problemas a resolver.

A adição ou retirada de terra deve ser planejada antes da execução do projeto de edificação, com o engenheiro e arquiteto responsáveis pelo projeto.
Com a edificação pronta, já em fase de acabamento possibilita então entrar com o paisagismo.

Sobre a movimentação e remanejamento da terra no terreno

Lembrar que adições de terra para estabilizar barrancos, confecção de patamares e escadas são obras que precisam ser supervisionadas por um profissional para evitar problemas futuros de desbarrancamento.

As chuvas, a pouca compactação da terra adicionada poderá ocasionar erosões em vários pontos, principalmente em terrenos mais arenosos que têm pouca agregação. Algumas soluções podem ser feitas, detalhada em croquis do projeto.

A medição do declive é um fator extremamente relevante, estabelecendo cotas que serão anotadas no croqui do projeto.
Depois de estabelecidas as cotas poderão ser planejados a implantação de patamares, muros de contenção, declives e escadarias.

O declive poderá ser do fundo para a frente do terreno ou da frente para o fundo, tanto faz.
Visualmente a parte mais alta no fundo dará uma visão melhor, surgindo o jardim como uma tela cheia de plantas.
Quando o declive fica para um dos lados, será menor o espaço a ser trabalhado.

Inclinação do terreno ou declive em patamares

Jardim em patamar
Jardim em patamar

O que é um patamar?

São pequenas áreas na horizontal intercaladas com espaços quase na vertical, descendo o declive até o nível mais baixo do terreno.
Podem ser feitos tantos quantos seja necessário.

Para subir ou descer serão usadas escadas ou rampas se o declive for pouco acentuado.

A vegetação destes intervalos poderá ser de gramados ou plantas adequadas a declives.

Se o patamar for largo, possibilitará a colocação de mobiliário, como bancos, cadeiras ou mesinhas, bem como alguns vasos com folhagens decorativas ou herbáceas de estação. Suavizará a área, propiciando aconchego aos moradores.

As rampas estão sendo muito usadas, mas requerem boa estabilidade do terreno e confecção correta para que sejam funcionais.
Pessoas idosas ou familiares cadeirantes terão acesso mais facilmente.

Para isto, o declive da rampa não poderá ser acentuado, diminuindo de forma gradual, em curvas.
Isto acarreta muita perda de terreno para vegetar, mas lugares pequenos, de declive pouco acentuado poderão implantar e usar de forma acessível a todos.

Muros ou estruturas de contenção

Os muros de contenção podem deixar a parte em declive menos acentuada, pois ficará na vertical.
Poderá ser de alvenaria, pedras de alicerce, muro-flor.

Outra forma de contenção com pedras é o gabião, feito de uma gaiola de arame que não enferruja, cheia com pedras de diversos tamanhos, acomodadas. Tem boa funcionalidade, embora usem muito terreno e exijam a contratação de empresas especializadas.

Plantas adequadas conforme o declive do terreno

A vegetação dependerá do tipo de material usado.
Para alvenaria feita de concreto armado, poderão ser colocadas sobre a terra da parte de acima tijolos soltos ou pequenas pedras, como se fossem jardineiras sem fundo, com cultivo de herbáceas pendentes.

Para o paisagismo em muro de pedras de alicerce, o plantio no solo de herbáceas pendentes também é efetivo, como por exemplo a hera (Hedera helix), que descerá pelas pedras, semi-ocultando o muro.

Também o plantio de trepadeiras pequenas que se agarram nas pedras, como os filodendros (Philodendron spp.) será interessante.

Flores em muros de pedra

Pequenos buracos entre as pedras também poderão ser aproveitados, com a introdução de plantinhas suculentas de pequeno tamanho.
Entre estas, a rosinha-de-sol (Aptenia) e a falsa onze-horas (Lampranthus productus), que formarão tapetes coloridos muro abaixo.
Da mesma forma que o muro de pedras de alicerce, o muro de gabião poderá ser vegetado com plantas leves.

Vegetação ideal para terrenos com declives acentuados

As plantas dos projetos de terrenos em declive não podem ser árvores, palmeiras e arbustos de grande altura, pois o peso da muda quando adulta poderá ocasionar o desbarrancamento de tudo.

Capins são ideais para contençao de terrenos

Uma das características ideais para declives mais acentuados são os tipos de raízes fasciculadas, como as das gramíneas, que ajudam a segurar a terra.
Capins tem esta vocação, como são por excelência.

Podemos citar o capim-chorão (Eragrostis curvula) e o capim azul (Festuca glauca).

São também usadas herbáceas de médio e pequeno porte, plantas suculentas, cactáceas e herbáceas de estação de sementação espontânea.
Entre estas estão a torenia (Torenia), onze-horas (Portulaca grandiflora), beldroegas (Portulaca oleracea) e pequenas bulbosas.

O terreno deverá estar estabilizado e compactado com terra argilosa e por cima composto orgânico que então receberá as mudas do projeto de vegetação.

Não se deverá fazer aeração do canteiro em declive, para evitar erosão.

Para plantar, fazer buracos um pouco maior que o torrão, acondicionando a muda juntamente com composto orgânico e insumos preparados previamente.
Os buracos não devem ficar na mesma linha, fazer colocar de forma desencontrada, evitando assim que a chuva provoque regos que poderão levar ao desbarrancamento.

O post Como fazer um jardim num terreno em declive apareceu primeiro em FazFácil.

A Artcom Planejados agradece a sua visita!

Fonte: Site FazFacil

Veja também:  Combinação de cores: métodos infalíveis e 48 ideias para decorar